Friday, April 26, 2013

~


retirada de www.olhares.com (link do autor)

~

sentir o frio
que aperta
mais
quando 
estamos
sós
cruzar
o caminho
que algures
no tempo
pareceu
verdade
e olhar
de frente
os motivos
que negamos
além
do aceitável
em nós
descobrir aí
a verdade
nula
que somos
os sonhos todos
desmontados
em peças
a nossa alma
empobrecida

.

a vida pesa 
tanto

.

feliz o pensar
que nos
vai levando
aonde
não podemos
chegar por nós
e à solidão
partilhada
e surda
que perfilhamos
em desrazão
contínua

.

mas
recorda-te
que não somos
pedra
e que
no vazio-limite
na exaustão 
do sentir
existirá o amor
primeiro
lugar claro
aonde a motivação
dispensa oferendas

.

faz frio aqui

.

por isso
espero-te
como sempre
no terminal
de partida
à hora incerta
do reencontro
de nós

.

procuro(-te)
nos rostos
que passam
o sorriso
por que
acredito
ser possível 
e válido 
viver
o abraço
são e forte
que me falha

.

assim passamos
pelo tempo

.

ponteio
irregular

.

em espera

No comments: