Thursday, October 4, 2012

~



~

estar só
e o silêncio
de alguém
que me não escuta
vontade
que por mim
não sente
ninguém
saudade
do que não sei
e me não reponde
anseio
pelo que não tenho
mas espero
amor
que se não gasta
em desespero
e cresce
cresce
com a noite
cadente
sobre a noite



sobre o sono
claro
que tarda
na inutilidade
clara
que sou

(...)

1 comment:

Ana said...

A solidão. O silêncio. A poesia.

Um abraço grande *