Sunday, September 23, 2012

~


manhã 
de domingo
ar antigo
que é longe
talvez na infância
olhar largo
ao vento-horizonte
azul
verso vivo 
de outrora
quando em mim
havia esperança
e saber claro 
por que seguir
e a espera
infindável espera
era feliz

.

mas hoje
manhã triste
é o ar antigo 
apenas
e comigo 
aquele sonho 
disforme
aquele sonido
longe 
de vozes vagas
cantando vida
aquele abraço
de verdade
e o sentir cálido
das gentes
que sonhavam
também
na simplicidade 
de si

.

hoje
domingo 
és manhã
ruidosa
ímpia e escura
silêncio-solidão
que me consome
amor 
que me falha
e esquece
motivo a mais
que recuso
além da vontade
primeira
e única
ausente
em mim

(...)

1 comment:

Ana said...

Manhã de domingo. Luminosa e doce. No silêncio-solidão, na casa vazia, há palavras e imagens que se fazem música, e o dia volta a ter cor !
Obrigada, Isabel ! Seja feliz ...muito !