Saturday, August 18, 2012

~



pedralbes


2012


~

que fazer 
da vida
que em ti 
extingue

do mistério
que é viver
a contratempo

da certeza
consciente
e fria
de partir
a esmo  
e sem vontade

.

que fazer
desse sonho
indefinido 
e vago
das palavras
caladas
que me dizes
rente ao peito
amplo
pulsátil
que é vontade
e esperança
ingénuas

:

frase 
única
e
possível
de
momento 

.

que fazer
do brilho-olhar
séctil
por que 
escondes
a tristeza
fraccionada

.

que dizer
que pensar
do mundo 
que a nós foge
no minuto 
último 
do teu sorriso

(...)

No comments: