Saturday, April 21, 2012

~


~

não existo

como quando
caminhava
ao frio rente
da verdade
e o vento escuro
era não mais
que o acordar
distante
sobre todas
as estrelas

que em nós
sorriam


.

perdemo-nos
para sempre

No comments: